el-seguro-de-vida

 

Quando vai comprar um automóvel está consciente de que nem todos são iguais mesmo que todos tenham rodas, motor e tubo de escape. Tal como quando compra um vinho diferencia entre um vinho novo e um de reserva. Contudo, não acontece o mesmo com os seguros de vida.

Para uma grande maioria de pessoas, todos os seguros de vida são iguais: se morrer os beneficiários recebem a indemnização, se sofrer uma invalidez, receberá você a indemnização. É verdade até certo ponto, mas nem todos os seguros de vida oferecem o mesmo quando se verifica em detalhe: existem diferenças ao nível das modalidades e das coberturas.

O seguro de vida: diferentes casos

Se pretende um seguro de vida para proteger-se por apenas alguns anos, por exemplo, os que faltam aos seus filhos para terminarem a sua formação académica, não pretende o mesmo tipo de seguro que no caso de ter um filho com algum grau de invalidez que sofrerá dificuldades para valer-se a si próprio.

Se pretende com o seguro de vida complementar a perda de rendimentos de reforma que como trabalhador independente pode vir a ter, por ter descontado por uma base mínima, necessitará de um capital seguro mais alto do que no caso de um trabalhador assalariado que desconta normalmente sobre os seus rendimentos.

Ou seja, para cada situação, um seguro diferente.

A escolha do seguro

Se entende de vinhos será fácil escolher a marca certa para cada ocasião, tal como se percebe de automóveis será fácil decidir qual comprar. Mas…e com os seguros de vida, acha que é fácil decidir qual o que mais lhe convém? Provavelmente não.

O nosso aconselhamento

Se não tem necessidade de um seguro vinculado a um empréstimo, tenha em conta:

  • Qual o período de tempo que pretende estar coberto.
  • A quantia segura que complemente a pensão da segurança social por período suficiente.
  • As coberturas principais e opcionais. O melhor será incluir as garantias de doenças graves ou segunda opinião médica…
  • A escolha da modalidade de indemnização por capital ou renda para que os beneficiários recebam de toma única ou ao longo de vários anos.

Se tem necessidade de um seguro de vida vinculado a um empréstimo hipotecário, é conveniente saber:

  • Que o capital do seguro pode ser sobre o montante do empréstimo inicial ou ajustar-se anualmente ao montante em dívida, em cada momento.
  • Que o capital seguro pode ser anual renovável ou de prémio único e, geralmente, poderá ser mais vantajoso pagar anualmente de acordo com o valor em risco nesse ano, em função da idade.

E não tenha o preço por certo, compare e não assuma que o mais caro é sempre o que lhe irá trazer mais cobertura, por exemplo, as entidades financeiras geralmente têm os preços mais inflacionados. Tanto mais que o seguro de vida é um dos que se podem comparar mais facilmente porque tem menos garantias complementares do que a maioria dos restantes seguros.